Resenha - Eu Sou o Mensageiro

Alô, gente bonita e cheirosa! Cá estou eu para resenhar mais um livro. Um dos que eu queria ler já há algum tempo. Vamos nessa?

Antes de mais nada, quero explicar o motivo pelo qual escolhi a música que está tocando. Fake Plastic Trees. Simplesmente entraram em sintonia. Enquanto eu lia, a música tocava, e ficou assim, combinando legal. Espero que gostem.

    Algumas leituras provocam uma estranha sensação na gente. Eu Sou o Mensageiro é uma delas. O livro me deixou incomodado mesmo, do tipo "tá beleza, eu não sei o que pensar". Confesso que, a princípio, não gostei. Não sei o que foi. Acho que o fato de ser uma novidade pra mim. A escrita é diferente, muitos parágrafos frasais (isso não é um defeito, mas no início, a novidade incomoda os olhos), e uma narração "marginal". É preciso ler para entender. Mas, se ler, não pare nos primeiros capítulos. Porque quando você continuar, vai perceber que a história te ganha sem nem mesmo fazer força. Ela me ganhou.
    Especialmente no último capítulo.
    E não se esforçou nadinha. Molinho, que nem sorvete.
    Fiquei feliz. De verdade. Pra caramba.
    Penso que é melhor irmos pra resenha.
    Anda logo, cara. Ok.