Novas Aquisições

Olá, amigos leitores!

Esse mês minha estante deu uma engordadinha. E não é pra menos, ela tava mesmo precisando de um pouco de "sustança"! Então, pra compartilhar minha alegria e mostrar um pouco do que terei para resenhar, vou mostrar na íntegra os dois livros que comprei e o livro que recebi da Editora Martin Claret, cortesia dessa maravilhosa parceria.

 


O primeiro livro é, justamente, o dito da parceria. É, oficialmente, o xodó do blog Inspirados, pois é o primeiro que recebo em uma parceria. E a sensação é incrível. É como ser presenteado por gostar de ler. É, ou não, uma beleza? Conheçam o livro:



O Lobo do Mar é uma obra do famoso escritor Jack London, um ótimo exemplar do catálogo Martin Claret. Comecei a ler esses dias, estou no capítulo 7, e já me sinto envolvido pela trama tão bem elaborada. Esse será a próxima resenha do blog, então, aguardem! xD

Sinopse: Influenciado pelas ideologias de Marx, Darwin e Nietzsche, Jack London cria, nesta soberba história, a abismal luta entre o bem e o mal. A rigorosa análise psicológica das situações e dos personagens faz com que O Lobo do Mar (1904) transcenda o mero romance de aventuras.

O Lobo do Mar, escrito em 1904, na plenitude da força criativa do autor, tornou-se um clássico do gênero e foi traduzido para QUASE TODAS as línguas.

O Romance narra a história do poderoso e brutal comandante de um navio, Lobo Larsen.
328 páginas.





O segundo livro é um bem conhecido. Eu Sou O Mensageiro, de Markus Zusak. Ele estava em minha lista de aspirações já há algum tempo e, quando vi que estava na promoção na Leitura, tratei de comprar. Comecei a ler, mas tive que parar com a chegada do meu xodó aí em cima xD

 Sinopse: Ed Kennedy leva uma vida medíocre, sem arroubos. Trabalha, joga cartas com cúmplices do tédio, apaixona-se por uma amiga que dorme com todos os vizinhos do subúrbio e divide apartamento com um cão velho. O pai alcoólatra morreu há pouco; a mãe parece desprezá-lo.

Certo dia, ele impede um assalto a banco e é celebrizado pela mídia. O ato heróico tem conseqüência. Logo depois, Ed recebe enigmáticas cartas de baralho pelo correio: uma seqüência de ases de ouros, paus, espadas, copas, cada qual contendo uma série de endereços ou charadas a serem decifradas. Após certa hesitação, rende-se ao desafio. Misteriosamente levado ao encontro de pessoas em dificuldades, devassa dramas íntimos que podem ser resolvidos por ele. Uma mulher é estuprada diariamente pelo marido, enquanto uma senhora de 82 anos afoga-se em solidão, à espera do companheiro, morto há mais de meio século.

A ele parece caber o papel do eleito, do salvador. Convencido disso, segue instruções e se perde entre ficções de estranhos e sua própria, embaçada, realidade. A certa altura pergunta-se: "Eu sou real?" Markus Zusak cria um personagem comovente capaz de confrontar o mistério e, por meio da solidariedade, empreender um épico que o levará ao centro de sua própria existência.


O terceiro e último livro é, também, um dos mais esperados... Por mim, claro. Se você conhece o incrível Hugh Laurie, protagonista da série House M.D., então sabe que o sujeito é uma das mais complexas personalidades da atualidade. Além de ser médico arrogante, é também pai de Stuart Little e, vejam só! Ele é escritor nas horas vagas! Autor de O Vendedor de Armas, que é, justamente, o livro que comprei. Gostei muito, e espero ler em breve. Quando fizer, posto aqui uma resenha para os curiosos.xD

 Sinopse: Quando Thomas Lang, ex-militar de elite recebe uma proposta de 100 mil dólares para assassinar um empresário norte-americano, ele decide, imediatamente, alertar a suposta vítima - uma boa ação que não ficará impune.Em questão de horas Lang terá de se defender com uma estátua de Buda, jogar cartas com bilionários impiedosos e colocar sua vida (entre outras coisas) nas mãos de muitas mulheres fatais, enquanto tenta salvar uma linda moça e impedir um banho de sangue mundial.Encontramos nesta história muito do que se vê em um episódio de House, o mau espiríto salvador e a réplica assassina de Hugh Laurie, a serviço de uma intriga apaixonante e de um personagem que não será esquecido tão cedo. Um ator que saiba escrever bem é algo raro, mas Hugh Laurie, misturando humor com uma eficacidade hollywoodiana, faz uma entrada talentosa no mundo da literatura.